domingo, 24 de maio de 2009



Seca

Uma pedra chora
nesse vasto chão cinzento
onde a vida mora.

Maria Maria

Foto da net

5 comentários:

Guru Martins disse...

...choro da pedra
esperança de vida...

bj

Rosangila Romanin disse...

Amo poesia, e a sua muito me chamou a atenção. Resolvi ser seguidora para poder acompanhar na ponta dos versos...
visite o meu cantinho onde escrevo minhas reflexões, meu blog é simples, mas carregado de ternura...dá uma passadinha lá...
Parabéns pelo seu blog.
Até mais...

Rosangila Romanin disse...

Amo poesia, e a sua muito me chamou a atenção. Resolvi ser seguidora para poder acompanhar na ponta dos versos...
visite o meu cantinho onde escrevo minhas reflexões, meu blog é simples, mas carregado de ternura...dá uma passadinha lá...
Parabéns pelo seu blog.
Até mais...

Maria José Mamede disse...

EME,

Este poema é lindo! Parece, também, com sua amiga.

Abs, Marujé

tutu disse...

EME,

Nosso chão rachado e seco
esconde veias de mel
e sonhos que acalentamos...

Bjs. Marujé